Weby shortcut 1a5a9004da81162f034eff2fc7a06c396dfddb022021fd13958735cc25a4882f
icon-facebook

Josiane Lopes Medeiros

Atualizado em 03/07/17 11:23.

 

REFERÊNCIA: MEDEIROS, Josiane Lopes. O PIBID E A FORMAÇÃO DO PROFESSOR DE CIÊNCIAS NO INSTITUTO FEDERAL GOIANO - CÂMPUS RIO VERDE: AVANÇOS, LIMITES E PERSPECTIVAS. 2015. 196 f. Dissertação (Mestrado em Educação) - Universidade Federal de Goiás, 2015.

 

AUTOR: Josiane Lopes Medeiros
TÍTULO: O PIBID E A FORMAÇÃO DO PROFESSOR DE CIÊNCIAS NO INSTITUTO FEDERAL GOIANO - CÂMPUS RIO VERDE: AVANÇOS, LIMITES E PERSPECTIVAS
ORIENTADOR: Profa. Dra. Luciene Lima de Assis Pires
ÁREA DE CONCENTRAÇÃO: Educação
LINHA DE PESQUISA: Políticas Educacionais, Gestão e Formação de Professores
DATA DE DEFESA: 28/08/2015

 

RESUMO:
Este estudo vincula-se à linha de pesquisa Políticas Educacionais, Gestão e Formação de Professores, do Programa de Pós-Graduação em Educação da Universidade Federal de Goiás - Regional Jataí. O objetivo do estudo foi analisar as implicações do Programa Institucional de Bolsa de Iniciação à Docência (Pibid) no Instituto Federal de Educação, Ciência e Tecnologia Goiano - Câmpus Rio Verde (IF Goiano RV), os avanços, os limites, os desafios, as perspectivas e o papel do programa na formação do professor de Ciências. Diante disso, investigou-se o tema em sua historicidade, analisando políticas educacionais para a formação de professores no Brasil, a partir do primeiro Governo Lula da Silva (2003-2006) até julho de 2015, e as percepções de 38 atores envolvidos, 16 licenciandos bolsistas atuais do Pibid, 10 professores supervisores da Educação Básica pública e 12 bolsistas egressos; situando as questões no contexto de uma formação do professor, na perspectiva unitária. A abordagem metodológica utilizada na pesquisa foi qualitativa e os dados coletados, analisados segundo os pressupostos da análise de conteúdo, a fim de se perceber os diferentes aspectos constitutivos da formação. Além da revisão da literatura, realizamos uma pesquisa de campo com a aplicação de questionário a 26 atuais bolsistas do Pibid do IF Goiano RV e a 12 egressos. Para análise dos dados obtidos, considerou-se aspectos políticos e teóricos que influenciam a formação docente, as políticas educacionais de formação docente e os documentos que regulamentam o Pibid, bem como a percepção dos sujeitos pesquisados. O estudo revelou consensos e contradições nas leis que regulamentam a formação de professores no Brasil, apontando que o Pibid é compreendido como forma de valorização docente e como uma das principais iniciativas da Coordenação de Aperfeiçoamento de Pessoal de Nível Superior (Capes) para a formação inicial e continuada. A pesquisa evidenciou a docência como um trabalho que, como tal, revela uma formação específica, de qualidade, com um currículo que permite ao professor o entendimento da dimensão histórica, social e política de seu papel no contexto e construção histórica de suas lutas, deveres e conquistas. Isto seria conceber a formação de professores na perspectiva unitária, o que implica reconhecer a importância tanto da formação inicial e continuada quanto dos processos de valorização salarial, social, de carreira, e de condições concretas de trabalho. A partir dos resultados alcançados, destacamos limites e possibilidades no modelo de iniciação representada pelo Pibid: limites no que diz respeito à preocupação dos futuros professores quanto: à valorização da carreira, ao prestígio social, à falta de estrutura e de estímulo por parte dos professores, à falta de recursos e aos problemas com a visão da gestão escolar sobre o Pibid e seus bolsistas; e possibilidades por permitir uma convivência mediada por teoria e prática, como também a mediação entre as IES formadoras e as escolas de Educação Básica.

 

TEXTO COMPLETO icon-pdf

 

Listar Todas Voltar