icon-facebook

Elisângela Leles Lamonier

AUTOR: ELISÂNGELA LELES LAMONIER

TÍTULO: PERSPECTIVAS DE FUTURO PROFISSIONAL DAS PESSOAS COM DEFICIÊNCIA E COM NECESSIDADES EDUCACIONAIS ESPECÍFICAS

ORIENTADOR: Prof. Dra. Rosely Ribeiro Lima.

ÁREA DE CONCENTRAÇÃO: Educação

LINHA DE PESQUISA: Políticas Educacionais, Gestão e Formação de Professores.

DATA DE DEFESA: 07/03/2018

 

RESUMO:

A inclusão das pessoas com deficiência e com outras necessidades educacionais específicas representa um grande desafio para a educação. Este trabalho pretende colaborar para que esse paradigma educacional visto como desafio seja rompido. O mesmo está vinculado à linha de pesquisa sobre Políticas Educacionais, Gestão e Formação de Professores, do Programa de Pós-Graduação em Educação - PPGE, da Universidade Federal de Goiás/Regional de Jataí-GO. O objetivo deste estudo é compreender as representações sociais das pessoas com deficiência e com outras necessidades educacionais específicas, do Instituto Federal de Educação, Ciência e Tecnologia Goiano – Campus Iporá, sobre suas perspectivas de futuro profissional, bem como identificar e analisar as legislações que amparam a educação inclusiva, no âmbito das políticas públicas educacionais que resguardam seus direitos, tanto educacional como profissional. Apresenta como ponto de partida os questionamentos: Quais são as políticas públicas educacionais de inclusão que asseguram os direitos das pessoas com deficiência e com outras necessidades educacionais específicas nos cursos de formação profissional? Quais são as representações sociais das pessoas com deficiência e com outras necessidades educacionais específicas sobre suas perspectivas de futuro profissional? No intento de respondê-las, a pesquisa fará uso da Teoria das Representações Sociais – TRS, como aporte teórico-metodológico; também dos conhecimentos construídos sobre estes sujeitos históricos, além de pesquisa bibliográfica e documental que subsidiarão a análise da realidade no que tange os sujeitos da pesquisa. Para a coleta de dados utilizamos a entrevista semiestruturada. A investigação parte da necessidade de compreender que a educação inclusiva está presente em todas as instituições de ensino e necessita de observações de como ela está acontecendo e compreender se estas contribuem para a formação profissional, criando perspectivas de futuro profissional nos sujeitos envolvidos no processo educativo. O estudo será norteado pela TRS, representada por Moscovici (1978, 1995, 2001, 2003), Jodelet (2001, 2007), entre outros autores que veem na TRS uma busca de respostas para os fenômenos sociais; e pelo indiciário de legislações que amparam a Educação Inclusiva no Brasil, como: Constituição Federal – CF/88, Estatuto da Criança e do Adolescente – ECA/90, Convenção de Jomtien (1990), Declaração de Salamanca (1994), Lei de Diretrizes e Bases da Educação – LDB (1996), Convenção sobre os Direitos das Pessoas com Deficiência da ONU (2006), Política Nacional da Educação Especial na perspectiva da Inclusiva (2008), Lei Brasileira de Inclusão – LBI (2015), entre diversas outras consideradas relevantes para a pesquisa. A partir das análises, conclui-se que os sujeitos da pesquisa valorizam a formação, ancoram suas perspectivas de futuro na educação e no trabalho, por necessidade pessoal, mas principalmente por valorização do seu “eu” que histórica e socialmente foi excluído e marginalizado. Porém, mesmo conscientes de suas perspectivas futuras, são conhecedores das dificuldades que enfrentarão para inserirem-se no mercado de trabalho e os desafios que ainda estão por vir, principalmente porque não é um processo natural; pelo contrário, todo o processo que tange estes sujeitos foi historicamente marcado por lutas e obrigatoriedade, como comprovado pelas inúmeras legislações que amparam os seus direitos como cidadão.

  Pdf ícone

TEXTO COMPLETO