icon-facebook

NÁFREN FERREIRA LIMA

AUTOR: NÁFREN FERREIRA LIMA

TÍTULO: A AVALIAÇÃO NACIONAL DA ALFABETIZAÇÃO (ANA) NA REDE MUNICIPAL DE ENSINO DE JATAÍ/GO

ORIENTADOR:  Profa. Dra. Elizabeth Gottschalg Raimann.

ÁREA DE CONCENTRAÇÃO: Educação

LINHA DE PESQUISA: Políticas Educacionais, Gestão e Formação de Professores

DATA DE DEFESA: 22/02/2019

 

RESUMO:

Essa dissertação teve como tema a avaliação em larga escala, sendo o objeto de investigação a Avaliação Nacional da Alfabetização (ANA) na prática pedagógica alfabetizadora das professoras no Município de Jataí- Goiás. Vincula-se à Linha de Pesquisa: Políticas Educacionais, Gestão e Formação de Professores, do Programa de Pós-Graduação em Educação da Universidade Federal de Goiás (UFG), Regional Jataí. O objetivo geral foi investigar quais as implicações, a partir da Avaliação Nacional da Alfabetização (ANA), na prática pedagógica alfabetizadora das professoras no Município de Jataí-Goiás. Os objetivos específicos foram: conhecer e analisar a relação entre as reformas da educação e as avaliações em larga escala; conhecer e analisar as principais avaliações externas implementadas para a primeira fase do ensino fundamental com ênfase na ANA; problematizar a ANA no cotidiano das atividades alfabetizadoras das professoras. O percurso desse processo investigativo constituiu-se de pesquisa bibliográfica, documental e empírica. Para o estudo aqui desenvolvido, no que se refere aos dados, optou-se por constituí-los por meio de questionários, centrando-os na abordagem quanti-qualitativa, contendo nove questões abertas, para serem respondidas pelas professoras da Rede Municipal de ensino, que atuam no 3º ano do Ensino Fundamental. Como referencial teórico, autores como Afonso (2009a; 2009b), Dourado e Oliveira (2009), Freitas (2007), Horta Neto (2007; 2018), Mézsáros (2011), Ravitch (2011), Shiroma, Moraes e Evangelista (2007), Santiago e Lima (2011) contribuíram para a análise. Também foram analisados o Decreto nº 6.094/2007, as Portarias nº 867/2012 e a de nº 482/2013, dentre outros documentos do Governo Federal. O questionário foi entregue a trinta e uma professoras, das quais quatorze responderam ao que foi proposto. Os dados revelaram controvérsias sobre as influências da ANA na prática pedagógica alfabetizadora. Na perspectiva de seis participantes da pesquisa, a ANA influência de forma positiva, pois auxilia na prática, sendo um instrumento que propicia melhoria do processo-ensino aprendizagem. Entretanto, oito participantes afirmaram que não influência, porque o ensinar está voltado para os conteúdos que serão cobrados nas avaliações externas em larga escala de acordo com as Matrizes de Habilidades e Competências adotadas pelo município de Jataí-Goiás, para a primeira fase do Ensino Fundamental. Pode-se dizer que na aparência, a avaliação é um instrumento facilitador do trabalho das professoras, ou que a mesma não influência na sua prática pedagógica alfabetizadora, mas, na essência, cumpre o papel de classificar, ranquear, fiscalizar e monitorar o trabalho do professor, retirando sua autonomia pedagógica mediante cultura accountability de controle e prestação de contas. Por meio da pesquisa, percebeu-se que as professoras não se sentem responsabilizadas pelo desempenho dos alunos e não veem a avaliação como instrumento de controle e responsabilização profissional. Concluiu-se que as professoras executam o trabalho, mas este lhes é estranho, não se reconhecem naquilo que fazem, pois há um sistema que “dita” o que fazer e como fazer, mediante interesses neoliberais, tirando-lhes a autonomia. O fato de as professoras não perceberem de forma crítica o que as avaliações fazem com elas e seu trabalho, aponta para uma educação limitada, voltada para as habilidades e competências.

  Pdf ícone

TEXTO COMPLETO