icon-facebook

LÍLIAN BATISTA DO NASCIMENTO

  

LÍLIAN BATISTA DO NASCIMENTO

TÍTULO:A FORMAÇÃO CONTINUADA DO PEDAGOGO, PSICOPEDAGOGO E PSICÓLOGO PARA ATUAR COM DISTÚRBIOS E DIFICULDADES DE APRENDIZAGEM NAS EQUOTERAPIAS”.
ORIENTADOR(A): Prof.º Dr.º Vanderlei Balbino da Costa
DATA DA DEFESA: 02/03/2020

RESUMO: A construção do conhecimento e a formação profissional do professor são objetos de muitas pesquisas científicas. No entanto, percebe-se que ainda há caminhos a serem percorridos pela Educação e, um deles, diz respeito ao espaço educativo não formal promovido em ambientes equoterápicos. O interesse pelo tema desta pesquisa surgiu da experiência como Psicopedagoga em um Centro de Equoterapia. A sessão consistia no atendimento de Pessoas com Deficiência (PcD) e às Pessoas com Necessidades Educativas Especiais (PcNEEs) sobre o cavalo, numa caminhada de trinta minutos ao seu lado, utilizando recursos que, ao mesmo tempo em que favoreciam o desenvolvimento da criança, possibilitava um novo processo investigativo acerca de suas necessidades. A questão norteadora deste trabalho pôde ser expressada na seguinte pergunta: A formação continuada disponibiliza conhecimentos teóricos e práticos aos profissionais que atuam na Equoterapia, Pedagogo, Psicopedagogo e Psicólogo, para trabalharem na educação especial com pessoas que apresentam distúrbio e dificuldade de aprendizagem? Com base nessa questão suleadora, o objetivo geral da pesquisa consistiu em analisar se o Pedagogo, Psicopedagogo e Psicólogo, que atuam na Equoterapia, possuem formação continuada, teórica, didática e prática para atender as necessidades e as complexidades que envolvem os distúrbios e dificuldades de aprendizagem a que estão inseridos os praticantes com NEEs, no contexto equoterápico. Os objetivos específicos foram: compreender as possíveis dificuldades pedagógicas do profissional para melhorar o desempenho do praticante durante as sessões, procurando enfatizar a equoterapia enquanto ambiente educativo não formal; bem como identificar a formação continuada do Pedagogo, Psicopedagogo e Psicólogo, e os diferentes procedimentos metodológicos utilizados para ensinar o praticante com distúrbio e dificuldade de aprendizagem, na Equoterapia; e por fim, entender como estão sendo constituídos os Centros de equoterapia do sudoeste goiano. Para tanto, iremos analisar e discutir os resultados a partir das entrevistas realizadas com oito profissionais que atuam em quatro Centros de equoterapia, especificamente, Santa Helena, Paraúna, Mineiros e Rio Verde. O trabalho fundou-se na análise qualitativa dos dados obtidos por meio de pesquisa de campo, bibliográfica, documental, de entrevista semiestruturada e da análise dos discursos. Foram utilizados como instrumento para a coleta de dados, o diário de campo, um gravador do aparelho celular e uma máquina fotográfica. Os resultados demonstraram que sua formação continuada que a formação continuada do Pedagogo, Psicopedagogo e Psicólogo, que atuam nos Centros de Equoterapia do sudoeste goiano, ocorre a partir de diferentes fontes de informações, como em pesquisas realizadas em livros, artigos ou com profissionais de diferentes áreas de atuação, tendo apresentado inconsistência acerca dos conhecimentos, teóricos e práticos, ofertados sobre os distúrbios e dificuldades de aprendizagem. As considerações apontam a necessidade de contribuir com pesquisas científicas voltadas para o desenvolvimento das ciências humanas, no campo Educacional, na Equoterapia, partindo do pressuposto de que a formação continuada deve proporcionar conhecimentos teóricos e práticos ao Pedagogo, Psicopedagogo e Psicólogo atuantes nessa modalidade terápica, para trabalhar com PcNEEs que apresentem ter distúrbio e dificuldade de aprendizagem.


Palavras-chave: Formação Continuada do Pedagogo, Psicopedagogo e Psicólogo. Distúrbios e Dificuldades de aprendizagem. A Equoterapia como inclusão.

 

Obs.: Este trabalho ainda não tem autorização para publicação.

 

DISSERTAÇÃO Pdf ícone